Toby Collection, pioneer in accessible for children gisele.jorn@uol.com.br

Loading...

09/11/2006

Peruíbe [parte II]

Pose do corredor Toby para o álbum da Cibele Paoliello.


Sabe quem eu vi por lá?

O Toby verdadeiro.
Quase seis anos depois de eu tê-lo visto pela primeira vez na praia, brincando de correr atrás dos amigos pássaros da esquadrilha da fumaça.
Conheci os verdadeiros donos do Tobinho [como carinhosamente as crianças chamam o protagonista das minhas histórias].
Cibele e Orlando são os donos do Toby verdadeiro.
Verdadeiro?
Sim. Toby existe.
É um genuíno cão caiçara.
Como todo bom anfitrião, foi a primeira figurinha avistada por mim quando cheguei na praia do Arpoador.
Ele estava na calçada, em posição de alerta, com os olhos na direção da linha do horizonte que divide o azul do céu, do azul do mar.
Cibele e Orlando nem sabiam que o seu cão não só me inspirou a escrever histórias para crianças mas inspirou projeto pioneiro em acessibilidade à leitura.
A Coleção Toby é a primeira transcrita e impressa em braile. É a primeira a ser baixada na web, para leitura livre, por meio do site Rede Saci-USP. Também é a primeira coleção alternativa de livros gravada em MP3 para ser ouvida em CD.
Os donos do Toby ficaram emocionados com a notícia.
Sempre souberam que o seu filho tem muito valor.
Toby fora adotado por eles na mesma época em que eu o conheci na praia.
Cibele e Orlando são muito diferentes dos donos do Toby na ficção.
Ao contrário de Constança e Lalo, cuidam dos seus cães com muita dedicação.
Cães?
Pois é...
Agora Toby divide o amor dos donos com um jovem cão de nome Skip.
Quem é Skip?
É o filho do Toby. Um corredor, como o pai.
Entre os segredinhos do Toby contados pela Cibele está esse filho que mal sabia andar quando pequenino apareceu com o pai para uma visitinha surpresa ao vovô e à vovó.
Também fiquei sabendo que Toby aniversaria no Dia das Crianças.
Foi quando Cibele resgatou Toby das ruas e o adotou.
A edição de 12/11/06 do jornal O Mirante (circula em Peruíbe e na Baixada Santista) publica matéria sobre o meu encontro com Toby e seus donos, seis anos depois de eu tê-lo visto na praia, pela primeira vez.
O jornalista e escritor Marco Asa registrou esse encontro na aconchegante e bonita casa onde Toby vive com o filho e os donos. Muito diferente da casinha simples onde vive o Toby da ficção.

.*.AMAMOS LIVROS ACESSÍVEIS.*. é a comunidade do Toby em orkut.

2 comentários:

  1. Gisele

    Lendo essa bela história da sua infância, acabei também, como num toque de mágica, revivendo meus primeiros anos, infância e pré-adolescência (nem sei se isto existia) lá nas Minas Gerais.
    Como seria bom se todas as pessoas que tiveram infância, pudessem descrevê-la e contá-la para as crianças de hoje, nesses dias onde vemos apenas violência, falta de amor e, consequentemente, ausência total de esperança que é o principal sentido da vida.

    Parabéns aos leitores de seu blog.

    Renato Ferreira

    ResponderExcluir
  2. Renato, precisamos estar compromissados com o belo. O belo está contido na criação divina manifestada nas coisas mais simples. O ser humano precisa urgentemente enxergar o belo para, enfim, encontrar o principal sentido da vida e ter esperança.
    Saudações da Gisele

    ResponderExcluir

Agradeço pela sua presença. Abraço meu, Gisele