Toby Collection, pioneer in accessible for children gisele.jorn@uol.com.br

Loading...

30/10/2009

Descrição da foto: Joyce, aluna do CCJ Morro Grande, em oficina literária com Gisele
Metrô Tatuapé recebe Gisele Pecchio
na Biblioteca do Instituto Brasil Leitor

Na próxima quarta, 4, às 15 horas, a escritora Gisele Pecchio realizará palestra, seguida de oficina literária com abordagem sobre o Sistema Braille, na Biblioteca do Instituto Brasil Leitor da estação do Metrô Tatuapé. O encontro com a jornalista e escritora Gisele Pecchio é público e terá assuntos como a criação dos personagens da coleção Toby, meio ambiente e inclusão social. A autora é pioneira no Brasil na edição de livros para os públicos infantil e juvenil que podem ser lidos em braille e tinta ampliada, no computador ou ouvidos em audiolivros gravados em Mp3. Ler mais sobre esse assunto em http://www.comunicareonline.com.br/asp/noticiasDet.asp?id=48

29/10/2009

THIS IS IT

Planeta Terra, minha casa, meu lugar.
Uma anomalia caprichosa no mar do espaço ...
(Planet Earth - poema de Michael Jackson)
EARTH SONG é o momento mais emocionante do filme THIS IS IT, na minha opinião. É a letra que melhor expõe o espírito benemérito e o amor planetário de MICHAEL JACKSON.
   Ele, que amava a natureza, ofereceu a força incomparável do seu talento em favor das causas ambientais para despertar a consciência e a esperança.
   Ele, que amava as crianças e foi amado por elas, escolheu uma graciosa menina que brinca com borboletas para no filme representar não só a esperança mas o próprio espírito libertário deste grande gênio da música e da arte universais.
   O cinema, na primeira sessão deste dia 28 de outubro de 2009, estava repleto de escolares uniformizados que foram homenagear o Rei do Pop.
   "LOVE LIVES FOREVER", disse Michael que no filme declama o poema PLANET EARTH, uma declaração de amor ao planeta Terra.
   O diretor Kenny Ortega teve a delicadeza de nos deixar em filme o maior legado do Rei do Pop: o seu amor, que viverá para sempre porque é correspondido por milhões de fãs que jamais deixarão de amá-lo. Gisele Pecchio


Planet Earth, my home, my place.
A capricious anomaly in the sea of space...
(Planet Earth - Michael Jackson's poem)
EARTH SONG is the most exciting moment of the film THIS IS IT, in my opinion. It is the letter that best exhibits the spirit of love and the meritorious planetary MICHAEL JACKSON.

   He, who loved nature, offered incomparable force of his talent in favor of environmental causes to raise awareness and hope.
   He, who loved children and was loved by them, chose a pretty girl who plays with butterflies in the film represent not only the hope but the very libertarian spirit of this great genius of music and art universal.
   The cinema, in the first session of October 28, 2009, was full of school uniforms that were to honor the King of Pop
   "LOVE LIVES FOREVER" said Michael. He recites in the movie the poem PLANET EARTH, a declaration of love to the planet Earth.
   Director Kenny Ortega had the courtesy to let us film the greatest legacy of the King of Pop: your love will live forever because it is matched by millions of fans who will never stop loving him. Gisele Pecchio

THIS IS IT

                                                                                                                                                      
LOVE LIVES FOREVER

"Sou um grande admirador da natureza e é por isso que fico tão irritado quando a cada segundo desaparece do planeta uma área igual a um campo de futebol. É por isso que componho músicas, para despertar a consciência e a esperança nas pessoas... Eu amo o planeta, amo as árvores, suas cores e a mudança das folhas... Adoro e respeito essas coisas...", diz Michael Jackson em This is it. "Já parou para observar que a Terra e os Mares estão chorando?..." cantou ele em Earth Song, filmado em quatro continentes, em lugares onde o ser humano tem causado desgraças, um desses locais filmados é a Floresta Amazônica.

27/10/2009

Michael Jackson



Estarei na primeira sessão, amanhã, na estreia de "This is it".
Jamais pisará nos palcos do planeta um artista de alta performance como MJJ.
Quero guardar na memória as últimas imagens, a voz, a dança e os arranjos.

25/10/2009

"Um forte abraço e sucesso.
Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas".
(Antoine De Saint-Exupéry, in O Pequeno Príncipe)

Mensagem do Prof. Nando, Artes - Colégio Anna Tavares, no livro de presença da sessão de autógrafos de Gisele Pecchio

CONHEÇA O ELENCO DE "RAYCHA"

Reunidos atrás do pano de fundo da sala temática do livro "Uma Aventura na Amazônia - Raycha", na 11ª Feira Cultural do Colégio Anna Tavares (São Paulo, SP) parte do elenco grava apresentação para este audiovisual. Conheça trechos da performance deste trabalho pedagógico em dez arquivos postados na página de Toby em YouTube

COLÉGIO ANNA TAVARES



11ª Feira Cultural
destaca livros e autores
   "Desvendando o Mundo através da Leitura e Escrita" foi o lema da 11ª Feira Cultural do Colégio Anna Tavares (Sistema Objetivo de Ensino), dia 24 de outubro de 2009, em Perus, região norte de São Paulo. Em salas temáticas bem decoradas com elementos referentes ao assunto estudado, os alunos exibiram aos pais e convidados o conhecimento aprendido, na ponta da língua.
   Dois escritores prestigiaram o evento: Elcio Siqueira, doutor em História Social e autor de "O Rio pelos Trilhos" - introdução à história de Perus e Cajamar, e a jornalista Gisele Pecchio, que teve dois livros adotados pela escola, este ano. Ela é autora da coleção Toby, pioneira em acessibilidade por meio de edições em audiolivro, braille e tinta ampliada.
   Uma das dez salas temáticas foi inteiramente dedicada ao livro "Uma Aventura na Amazônia - Raycha", escrito por Gisele Pecchio com orientação do geógrafo Aziz Ab'Sáber. O livro foi trabalhado em sala de aula pelos alunos da 6ª série, sob a coordenação dos professores Andréia e Isley.
   Os alunos da 2ª série trabalharam o tema "Evolução da Escrita" e um dos destaques foi a edição em braille e tinta ampliada do livro "Toby e os Mistérios da Floresta", também da autora, com transcrição e impressão da Associação Brasileira de Assistência ao Deficiente Visual Laramara.
HOMENAGEM
Professores Andréia e Isley (chapéu), ao lado da escritora Gisele Pecchio e alunos da 6ª série que participaram dos trabalhos na sala temática sobre o livro "Uma Aventura na Amazônia - Raycha.
DESCRIÇÃO DAS IMAGENS

Gisele Pecchio e Elcio Siqueira em sessão de autógrafos





Júlia e Manoela explicando a evolução do sistema de escrita em favor dos leitores com necessidades diferentes de acesso à leitura





Gustavo parodiando o homem pré-histórico




Para ver ampliado ou imprimir, acionar o cursor sobre a imagem

Evolução da Escrita

Na sala temática dedicada à evolução da escrita, entre outros alunos muito bem preparados para expor o tema, estava o encantador Gustavo interpretando o "homem das cavernas". Também estavam as pequenas Júlia e Manoela expondo a edição em Braille e Tinta Ampliada do título "Toby e os Mistérios da Floresta", escrito por Gisele Pecchio com transcrição e impressão da Associação Brasileira de Assistência ao Deficiente Visual LARAMARA.

Colégio Anna Tavares - OBJETIVO recebe Gisele Pecchio

19/10/2009


Colégio Anna Tavares (Sistema Objetivo) trabalha com dois títulos da Coleção Toby no ano letivo 2009: Toby e os Mistérios da Floresta e Uma Aventura na Amazônia - Raycha. No sábado, dia 24, Gisele conferirá o resultado do aproveitamento pedagógico dos seus livros, pessoalmente, na Feira Cultural promovida pela escola, das 9 às 15 horas. 
http://sites.google.com/site/colannatavares/Home/leitura-sugerida-para-o-projeto-2009 

14/10/2009

Gisele com alunos do Prof. Jaime Oliva, antes da palestra sobre a Amazônia - Um pedaço remanescente da Mata Atlântica abriga o prédio desta universidade. Mais à direita, neste terraço, um lindo Bem-te-vi nos saudava com o seu canto aconchegado no gradil que rodeia a área externa do prédio. Uma pena o pássaro ter ficado fora desta fotografia. Um dia, não muito distante, teremos imensa saudade do frescor destes braços verdes que nos envolve e do canto mágico de alguns dos habitantes desta mata.
Geografia da Amazônia em livro paradidático acessível
   Alunos e professores do curso de Geografia da UNIFIEO receberam a jornalista e escritora Gisele Pecchio em palestra temática para difundir o conceito "livro acessível", dia 16/10. O tema "Geografia da Amazônia" foi baseado no livro paradidático "Uma Aventura na Amazônia - Raycha", da coleção Toby, pioneira em acessibilidade ao público infantil e juvenil. O livro foi escrito com orientação do Prof. Aziz Ab'Sáber (IEA-USP), eternizado na história por meio do personagem Xeique, um mestre que ensina aspectos da geografia e história da Amazônia aos públicos infantil e juvenil.
   Nas postagens abaixo, Gisele Pecchio em palestra às professoras da rede de ensino estadual, no auditório do Centro de Apoio Pedagógico Especializado da Secretaria de Estado da Educação (7/10), e aspectos da oficina de leitura e desenho durante Tarde de Autógrafos da autora na Praça de Eventos do Osasco Plaza Shopping (10/10), onde Gisele se apresenta todos os anos, sempre na Semana das Crianças. Este ano o destaque foi a 2ª edição m Braille e Tinta Ampliada dos livros da Coleção Toby.
                                                                                     
NÃO À PEDOFILIA
SIM À EDUCAÇÃO
Na véspera do Dia do Professor, o programa Ana Paula Rossi, Rádio Nova Difusora AM 1.540 (Osasco-SP) promoveu o encontro do Dr. Ronaldo Azze, renomado professor de Medicina da Universidade de São Paulo e um dos fundadores da Organização Médica Cruzeiro do Sul, com a jurista Diana Ostam Romanini, especialista em Direito Penal, e a jornalista Gisele Pecchio Dias, autora dos livros da Coleção Toby, pioneira no formato acessível para os públicos infantil e juvenil. Ana Paula Rossi, mais uma vez dizendo não à pedofilia, colocou em discussão matéria publicada na edição do dia 14 de outubro, no jornal Folha de S. Paulo, sobre a prisão de estudante de Medicina suspeito de integrar rede de pedofilia. Nas fotos, a apresentadora do programa, Ana Paula Rossi, também legisladora na cidade de Osasco, sua produtora, Cristiane Picão, e os convidados.

12/10/2009

Toby comemora 6 anos no Osasco Plaza Shopping

O lançamento da 2ª edição em Braille Tinta Ampliada dos livros da Coleção Toby, de Gisele Pecchio, aconteceu na Praça de Eventos do Osasco Plaza Shopping, em 10 de outubro de 2009. Na ocasião, a autora comemorou com o público seis anos de missão autoral iniciada em 2003 com o livro "Um par de asas para Toby". Em 2004 saiu "Toby e os Mistérios da Floresta" e em 2008 "Uma Aventura na Amazônia - Raycha", escrito com orientação do geógrafo Aziz Ab'Sáber (IEA-USP). Os livros são de edição da própria autora, à venda nas lojas ou pelo site da Livraria Cultura ou Livraria da Vila nas versões tinta e braille+tinta ampliada+audiolivro. Mais informações sobre autora e obra buscando por Gisele Pecchio em www.livrariacultura.com.br


Crianças foram conhecer Gisele Pecchio e o personagem Toby na Praça de Eventos do Osasco Plaza Shopping durante sessão de autógrafos e oficina de leitura e desenho com a autora, dia 10.


08/10/2009


Gisele Pecchio (Coleção Toby) participa de homenagem a Louis Braille

Organizado pela Comissão Paulistana para o Bicentenário de Louis Braille, realizado no auditório do Centro de Apoio Pedagógico Especializado (CAPE), da Secretaria de Estado da Educação, o Painel 4 -"O sistema de leitura e escrita em braille no processo escolar da pessoa com deficiência visual" aconteceu no dia 7 de outubro de 2009 como parte da programação de ciclo de palestras em homenagem ao inventor do sistema de leitura para cegos.
Está registrado aqui um trecho da palestra da escritora Gisele Pecchio, que integrou a mesa 2, sobre o tema "Livros didáticos e paradidáticos do ponto de vista do autor e a adequação curricular". Gisele compartilhou a mesa, mediada pela Profa. Tânia Regina Resende (CAPE), com as educadoras Marisa Sanchez (Editora Moderna) e Maria Tereza Rocha (PUC - Projeto Acesso). A autora falou sobre a importância dos livros paradidáticos infanto-juvenis acessíveis e apresentou os livros da sua autoria e edição independente (Coleção Toby), trabalho pioneiro no formato acessível para crianças.
Os livros da Coleção Toby se apresentam em tinta, braille e tinta ampliada e audiolivro e foram lançados em 2003. A primeira transcrição e impressão braille saiu pelo Instituto de Cegos Padre Chico. Em 2009, saiu a segunda edição em braille e tinta ampliada, pela Associação de Assistência ao Deficiente Visual Laramara. A instituição inscreveu os livros no V Prêmio Ibero-americano SM de Literatura Infantil e Juvenil.
Neste filme, Gisele explica que defendeu o tema em artigo técnico publicado no caderno de textos da 1ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência realizada em Brasília, em 2006. Título do artigo: "Indústria do futuro é antecipada pelo livro acessível", publicado no blog.

05/10/2009

CONVITE

Sábado livre para crianças: boa opção é
conhecer Toby no Osasco Plaza Shopping

   Crianças e jovens com necessidades diferentes de acesso aos livros e à leitura terão a mesma oportunidade de ler ou ouvir as aventuras do cão Toby e seus amigos na Praça de Eventos do Osasco Plaza Shopping (zona oeste da Grande São Paulo), dia 10 de outubro, das 14 às 18 horas, durante lançamento de livros de Gisele Pecchio, autora da coleção Toby, pioneira no formato acessível para os públicos infantil e juvenil. A própria Gisele contará as histórias e lerá com os presentes e os livros poderão ser oferecidos autografados. Uma boa opção de lazer para a Semana da Criança.
  
Serviço
Lançamento de Livros e Autógrafos de Gisele Pecchio - Coleção Toby
Data: 10 de outubro
Horário: 14 horas
Local: Praça de Eventos do Osasco Plaza Shopping
Como chegar: fica a 50 metros da estação Osasco da CPTM, com acesso pela Ponte Orca do Metrô Barra Funda
Imagem: Gisele Pecchio e o personagem Toby em cenário do livro "Uma Aventura na Amazônia - Raycha", ilustração de Gladys Ometto (paisagem em óleo sobre tela) e José Carlos Mecchi (personagem)

Escritora da Coleção
Toby autografa e lê
com o público no
Osasco Plaza Shopping

Há seis anos, Gisele Pecchio lançava “Um par de asas para Toby”, primeiro livro de coleção que traz como protagonista um cão caiçara, filho da Mata Atlântica, que em sua mais recente aventura viajou pela Floresta Amazônica com o mestre Aziz Ab’Sáber. O trabalho da autora será lembrado no painel “O Sistema de Leitura e Escrita em Braille no Processo Escolar do Deficiente Visual” na quarta, dia 7, às 13 horas, em Ciclo de Palestras em Comemoração ao Bicentenário de Louis Braille, organizado pela Secretaria de Estado da Educação. No sábado, dia 10, a partir das 14 horas, Gisele lançará dois livros em braille e tinta ampliada, impressos na Laramara, na Praça de Eventos do Osasco Plaza Shopping. Além de autógrafos, a autora ficará à disposição do público para ler e discutir seus textos.

Quem é Toby? O cãozinho Toby mora na região da Juréia-Itatins e inspirou trabalho pioneiro no Brasil. A Coleção Toby, lançada no dia 4 de outubro de 2003, é a primeira de edição da própria autora disponível em tinta, braille+tinta ampliada e audiolivro, em conformidade com a norma ABNT. A autora está comprometida com temas que valorizam a ecologia, as boas práticas na interação do ser humano com o meio ambiente e acessibilidade à leitura. Seus livros estão disponíveis nas bibliotecas das estações do Metrô de São Paulo em tinta ampliada, braille e audiolivro e o trabalho da autora pode ser seguido pelo www.twitter.com/GPecchio

Agenda da autoraDia 7, às 13 horas – Palestra no Centro de Apoio Pedagógico Especializado (CAPE) da Secretaria de Estado da Educação de São Paulo, rua Pensilvânia, 151, Brooklyn; Dia 10, das 14 às 18 horas – Autógrafo e oficina de leitura com o público na Praça de Eventos do Osasco Plaza Shopping, Calçadão, centro; Dia 15 (horário a confirmar) – Palestra e Oficina Literária na estação do Metrô Tatuapé, pelo Instituto Brasil Leitor; Dia 16, às 10h. – Palestra aos alunos do curso de Geografia da Unifieo, Vila Yara.

04/10/2009

NATUREZA

                                 
André Trigueiro fala sobre seu novo livro

O autor do lançamento "Espiritismo e Ecologia", André Trigueiro, diz que seu livro teve inspiração em palestra realizada por ele na Sociedade Pró-Livro Espírita em Braille (SPLEB). A leitura da entrevista concedida por ele ao jornalista Alexandre Mansur (Revista Época), é um bom conteúdo para este domingo, dedicado ao Dia da Natureza.
   - O que o espiritismo diz sobre ecologia?
   - A expressão “ecologia” foi cunhada na Alemanha apenas nove anos depois de a primeira edição de o “Livro dos Espíritos” ter sido lançada na França, no inspiradíssimo século XIX do evolucionismo, do positivismo, do comunismo, da psicanálise, e de outras correntes de pensamento referenciais para parcela expressiva da humanidade. Espiritismo e ecologia explicam, cada qual ao seu modo, um universo sistêmico e interligado, o uso racional dos recursos naturais baseado no princípio da necessidade - e não da opulência -, uma nova ética solidária que leve em conta os interesses de todos e não de uma minoria, o respeito a todos os seres viventes. Espíritas e ecologistas também reconhecem a existência de mecanismos de autoproteção da Terra, embora expliquem isso de formas distintas. E estudam os efeitos colaterais da poluição nos dois planos da vida: enquanto a ecologia investiga o impacto dos poluentes na matéria (ar, água, solo), o espiritismo desdobra-se na investigação dos impactos de outros gêneros de poluentes (formas-pensamento, miasmas, etc) no campo sutil, no plano atral, também chamado de psicosfera.
   - Como a ética religiosa pode ajudar a preservar a natureza?
   - Onde se aceita a idéia de Deus, a natureza é entendida como obra divina, onde o sagrado se manifesta de forma rica e exuberante. Depredar a natureza significa macular um sistema em equilíbrio que dispõe de tudo o que nos é necessário para que possamos viver bem. De uns tempos para cá, diversas tradições vem descobrindo a riqueza da teologia ambiental para explicar, cada qual a seu modo, como as leis que regem a vida e o universo precisam ser respeitadas em favor de nós mesmos. Não estamos desconectados do meio que nos cerca. Na verdade, essa ligação é intrínseca e visceral. Se equilíbrio é sinônimo de sustentabilidade, quem busca o equilíbrio através da religião precisa ser sustentável.
   - Você acha que se as pessoas tivessem mais espiritualidade, cuidariam melhor do ambiente?
   - Quem cuida do lado espiritual - e realiza essa busca solitária e persistente de Deus em si mesmo - tende a ser menos dependente dos bens materiais - portanto menos consumista - e mais atento ao legado, aos impactos de ordem material e moral de sua passagem por este planeta. Mas cada vivência espiritual é pessoal e intransferível. A espiritualidade contém todas as religiões, mas uma única religião não contém toda a espiritualidade. A religião também não salva ninguém, mas antes, a disposição de cada um em ser alguém melhor, mais solidário e amoroso. Também é verdade que muita gente que não acredita em Deus - ou na vida após a morte - realiza importantes trabalhos na área da sustentabilidade. Não importa em que se crê, mas naquilo que se faz de verdade em prol dos outros e do planeta que nos acolhe.
   - Como você descobriu o espiritualismo?
   - Em 1987, tive uma curiosidade irrefreável de investigar os livros de cabeceira de minha mãe, onde estavam as obras básicas da Doutrina Espírita. Então iniciei uma aproximação que não teve mais freios nem pudores. Já na juventude, fazendo questionamentos enormes de ordem existencial e procurando respostas que não encontrei em outras religiões, me senti muito bem amparado pelo Espiritismo. Foi um processo natural.
   - Como você começou a relacionar a espiritualidade com a preservação ambiental?
   - Há seis anos, fui convidado para fazer uma palestra em um centro espírita do Rio de Janeiro pelo saudoso escritor, musicoterapeuta e médium Luiz Antônio Millecco, fundador da Sociedade Pró-Livro Espírita em Braile (SPLEB). O tema era “Ecologia e Paz”. Creio que o livro começou a nascer nesta palestra. De lá para cá, através de minhas pesquisas, descobri que o pedagogo francês Hippolyte Léon Denizard Rivail (que usou o pseudônimo de Allan Kardec ao assinar as obras básicas do espiritismo) e o naturalista alemão Ernst Haeckel, tido como o Pai da Ecologia, eram homens de ciência que deixaram um legado importantíssimo para os dias de hoje, em que tentamos entender melhor a origem de múltiplas crises (econômica, social, ética, ambiental) e os caminhos para resolvê-las.