Toby Collection, pioneer in accessible for children gisele.jorn@uol.com.br

Loading...

28/11/2011

ACESSIBILIDADE


Imagem: mãos das alunas Laura e Mariana lendo o livro "Um par de asas para Toby", em braile e tinta ampliada, na biblioteca do colégio Ofélia Fonseca, Higienópolis, capital, SP

Mundo acessível é onde cabem, em primeiro lugar, diferentes pensares sobre os mesmos assuntos. É onde há igualdade de oportunidade para todos, sabendo que muitos precisam mas poucos fazem por merecer. 
Mundo acessível é pensar em protocolos universais para todos os assuntos que garantam a vida e a qualidade dessa vida.
Desde 5 de janeiro estou em casa, numa difícil readaptação à vida e às coisas simples do cotidiano. Uma das poucas coisas acessíveis na minha casa, a tábua de passar roupas, quebrou e não acho outro modelo onde caibam as pernas da cadeira de rodas.
Sem falar da pia e do fogão da cozinha. Adoro cozinhar e lavar louça e simplesmente não sei como resolver isso.
Já no tanque de lavar posso dar banho no cãozinho aqui de casa. Mesmo sem controle de tronco vou balançando mas não caio e ele me ajuda muito, melhor do que qualquer ser humano. Cachorros e cavalos são animais sensitivos e muito inteligentes. Conhecem a nossa alma.
Como seria bom se nossos legisladores e gestores públicos pensassem como é inviável para pessoas com necessidades especiais morar em cidades sem desenho universal na sua arquitetura. Nem nos modernos prédios, em construção, são respeitadas as normas técnicas ABNT de acessibilidade. Onde está a legislação e a fiscalização?
Todos nós envelheceremos, adoeceremos e somos passíveis de nos acidentar e ficarmos privados, temporária ou definitivamente, do andar com o uso das pernas ou sem o uso de uma bengala ou cão-guia.
E o que dizer às crianças e adultos cegos sem livros em braile para se alfabetizar e ter acesso aos saberes?
Vamos refletir sobre isso hoje, amanhã, dia 3 de dezembro e sempre.

24/11/2011

Dia Nacional de Ação de Graças

O Dia de Ação de Graças é uma tradição originária dos Estados Unidos e está calcado no mais nobre dos sentimentos cultuados pela humanidade através dos tempos: a gratidão. 
O "dar graças" está presente em todas as crenças e religiões. Agradecer pela boa colheita, pela saúde, pela superação de problemas, pela vida, por mais um dia, por um banho e um prato de comida temperado pela mãe com amor na ponta dos dedos. Quem nunca agradeceu por um presente ou por uma visita querida em casa ou no leito de um hospital?
Nesta quinta, 24, novembro de 2011, dou Graças a Deus pelo primeiro dia sem dor, faltando 37 dias para terminar o ano.
Que seja o primeiro de muitos dias sem as terríveis dores que maltratam o meu corpo físico e quase roubam o meu corpo espiritual. Mas ele está aqui, lutando, como sempre, embora sem qualquer controle da parte motora do estômago para baixo do corpo que ainda não se reconhece e que eu, Gisele, não reconheço mais.
"São duas as Gisele, uma brigando com a outra", disse o querido amigo Toninho Travanca, que deu-me a Graça da visita, hoje. A presença querida em minha casa também é motivo para eu dar Graças pela sua vida e pela vida da sua irmã Sirlene.
Toninho é grande vencedor. É "o cara". Um advogado com cabeça de engenheiro, profissão renunciada por ele após o acidente que o deixou tetraplégico. No alto dos 50 anos como cadeirante, ele fez o que parecia impossível graças ao poder da mente privilegiada dada a ele por Deus. Toninho renunciou a carreira de engenheiro civil, passou em primeiro lugar no vestibular para a Faculade de Direito e tornou-se um habilidoso motorista que se desloca com desenvoltura pelas ruas, avenidas e estradas levando seus amigos e familiares como passageiros do ilustre e sorridente motorista.
Deus existe. É o Amor e a Razão, forças que movem o Universo e cuja poderosa centelha está guardada em cada um de seus filhos. Quando todos somos um essa força opera milagres. Nesse milagre eu creio. No milagre da vida. Um pelo outro. Todos por um. Um por todos.
Obrigada Jesus. Hoje vou dormir com a certeza que acordarei mais forte para lutar pela minha vida. A vida que jamais me pertenceu. A vida que é daqueles que me amam e lutam por mim enquanto faço a minha parte, cuidando melhor de mim como jamais fiz antes.

*Thanks-Giving Day - A tradição norte-americana, originária do meio rural do estado de Massachusetts, comemorado todos os anos, nacionalmente, na quinta-feira da quarta semana do mês de novembro, também no Brasil é comemorada. Foi uma iniciativa do governo do então presidente Eurico Gaspar Dutra (1945-51) influenciado por Joaquim Nabuco, então embaixador do Brasil nos EUA.
Eu quisera que toda a humanidade se unisse, num mesmo dia, para um universal agradecimento a Deus” teria dito Nabuco, ao participar da celebração na cidade de Washington. Da inspiração do embaixador surgiu a Lei 781 estabelecendo o Dia Nacional de Ação de Graças, coincidindo com a data lembrada pelos EUA, Inglaterra e outros países.

Não poderia finalizar esse artigo sem antes lembrar de Amador Aguiar, um ilustre brasileiro e um dos maiores e mais bem sucedidos empresários do mundo financeiro. O fundador do Bradesco e da Fundação Bradesco, onde tive o privilégio de trabalhar, foi pioneiro ao celebrar o Dia Nacional de Ação de Graças em grandiosa festa cujos protagonistas eram alunos da Fundação Bradesco, a "menina dos olhos" do incomparável Amador Aguiar. O Brasil parava, ao meio-dia, da quinta-feira da quarta semana de novembro, todos os anos, para assistir em rede de rádio e televisão a grandiosa celebração de Graças a Deus, Graças à Vida, Graças ao Trabalho e aos seus frutos.

(*) fonte: Prof. Sandro Silva Araujo - Licenciado em Filosofia e Bacharel em Teologia.

16/11/2011

Frases para lembrar sempre

"Deus nos deu essa bênção: você é forte".
"Filha, Deus te abençôe. À tarde vou aí no hospital".
"Vamos em frente, Deus trará você de volta logo para casa".
"Viva acordada no bem e os sonhos serão belos e bons".
"Na vida não existem prêmios nem castigos, há consequências".
"Fique com Jesus".
"Não tenhas medo; retirei para preservar e no momento certo te retornarei o que te pertence". (Thauanne, 12, filha da enf.Sílvia, lembrando a palavra de Jesus)
"Ponha a tua vida nas mãos do Senhor, confie Nele e Ele o ajudará". (sl 375)
"Nunca se deve engatinhar quando o impulso é voar" (Hellen Keller)

Envie frases para LEMBRAR SEMPRE, neste post.

Frases para esquecer

"Idiota. Imbecil".
"Você é peso morto agora; peso morto pesa o dobro".
"Você não tem nada, a medula se regenera, seu caso é psiquiátrico".
"Sua dor não existe é coisa da sua cabeça".
"Você está sozinha e vai ter que se virar".
"Você é um demônio, por isso ainda não morreu".
"Esse quarto parece curva de rio, só mandam lixo para cá" (do clínico que me "assistiu" no 3º andar do hospital).
"Essa perna se cura com boxe tailandês*" (do mesmo médico que trata paciente como lixo e acaba resultando em muito prejuízo à saúde do mesmo e para o próprio hospital). Nota: é hospital particular mas na mídia só picham as instituições públicas, especialmente nas áreas da saúde e educação.

(*) boxe tailandês é igual a violência, onde vale todo o tipo de golpe sujo, sem qualquer regra de civilidade. Como praticante de artes marciais que fui até os 29 anos, a doutrina apregoada em qualquer das artes, enquanto esporte, é o respeito ao adversário. O respeito é o princípio básico de qualquer relacionamento humano e o fundamento de todo e qualquer esporte.

O que é mais fácil: esquecer ou perdoar?

Para mim, esquecer é mais difícil. Nelson Mandela disse: "perdoar sempre, esquecer jamais". Mas como é possível perdoar se não se esquece?
Frases ditas por pessoas queridas e próximas são duras e ferem como uma lâmina afiada.
Quem dá a chibatada esquece mas quem recebe não esquece jamais. Fica lá a cicatriz, na alma.

11/11/2011

AMAZÔNIA, MARAVILHA DO MUNDO

Minha homenagem
a quem valorizou o Brasil.
Do povo das favelas
aos povos da última
grande floresta tropical
do planeta.

Earth Song, o melhor de MJ "Sou um grande admirador da natureza e é por isso que fico tão irritado quando a cada segundo desaparece do planeta uma área igual a um campo de futebol. É por isso que componho músicas, para despertar a consciência e a esperança nas pessoas...
Eu amo o planeta, amo as árvores, suas cores e a mudança das folhas... Adoro e respeito essas coisas...", diz Michael Jackson em This is it.
"Já parou para observar que a Terra e os Mares estão chorando?..." cantou ele em Earth Song, filmado em quatro continentes, em lugares onde o ser humano tem causado desgraças, um desses locais filmados é a Floresta Amazônica.

link para votação nas 7 Maravilhas da Natureza no Planeta http://www.facebook.com/l.php?u=http%3A%2F%2Fwww.new7wonders.com%2F&h=7AQEL-mCbAQGji-tLBz9CWZqx1l3AZO-rlhY2IVgSYHhxug

09/11/2011

JOSÉ ACIOLI DIAS, MEU PAI

Hoje papai faria 88 anos. Costumava dizer que "a vida é longa quanto melhor forem a herança genética e os bons hábitos de vida. Comer para viver e não viver para comer. O peixe morre pela boca". Dr. Euryclides de Jesus Zerbini também me disse assim, com as mesmas palavras, durante entrevista à revista Franjour, do Banco Francês e Brasileiro (hoje, Itaú Personnalité), alguns anos antes de morrer. Também me disse o famoso cirurgião: "trabalhar é o melhor de todos os remédios".
Papai pensava e trabalhava muito. Senhor dos pincéis, das tintas e das letras que brotavam dos papéis, tecidos, chapas e madeiras com a perfeição milimétrica das suas calejadas e graves mãos.
Mãos. Para mim, as partes que mais admiro no ser humano. Tenho verdadeira admiração por mãos. Herdei do papai a admiração pelas mãos de Portinari e pelas mãos pintadas pelo maior pintor brasileiro e um dos maiores do mundo.
Saudade papai. Hoje, somente o Lourenço pôde visitá-lo no cemitério. Eu estou presa em meu próprio corpo com uma mente que jamais será aprisionada ou ficará refém de pessoa ou droga alguma. Mamãe, incansável, no alto dos seus quase 91 anos, está sempre atenta ao meu lado. Sempre firme, forte e afetuosa.
Afeto. Somos mendigos em nossos lares quando não exercitamos a verdadeira realeza que é o afeto. Ouvi algo assim, dia desses, sobre um psicólogo gaúcho que durante anos ficou privado da troca afetiva com os filhos devido a questões geográficas e jurídicas.
 
Abaixo, fotos de família e tesouros para mim: o retrato do ídolo Pelé, um dos muitos rostos em grafite feitos por Acioli, que torcia pelo Santos Futebol Clube, além do retrato do industrial nacionalista Delmiro Gouveia. Papai muito o admirava e contou-me a saga deste pioneiro na instalação de usina hidrelétrica, em Alagoas (1913), e da fábrica de fios e linhas Estrela, que mais tarde caiu nas mãos da concorrente inglesa Linhas Corrente, até então monopolista do mercado de fios e linhas no Brasil. Depois de construir hidrelétrica, fábrica, estradas, vila operária, escolas e ser modelo de empresário no País, Delmiro foi assassinado aos 54 anos. Em Alagoas, a cidade Delmiro Gouveia eterniza o nome e a obra deste grande brasileiro. 
 
Eu e papai no Campus da USP, numa tarde de 1993
Entrevista com Dr. Zerbini, São Paulo, 1991

Fany e José comigo em Campos do Jordão, outubro, 2001

Retrato em grafite do ídolo Pelé
 
Delmiro Gouveia (1863-1917)






 
 




 

08/11/2011

CONSEGUI. SERÁ?

Ontem, 7 de novembro, recebi telefonema da diretoria do hospital em atenção ao meu pedido: cuidar das minhas úlceras de pressão em casa, de modo que eu não fique exposta aos cuidados de pessoaas não habilitadas a lidar com esse delicado procedimento.
Uma cuidadora já está impossível de se encontrar aqui em Osasco.
Mesmo as técnicas de enfermagem, que têm me auxiliado, precisam de experiência nesse tipo específico de procedimento. E todas elas preferem trabalhar em hospital, por isso a rotatividade é grande deixando-me muito vulnerável e exposta ao desconhecido.
Todo cuidado é pouco.
Da noite para o dia uma ferida dessas pode apresentar necrose e retardar a cura.
Há quase dois anos sofro com as feridas (úlceras) adquiridas no período de internação hospitalar. Elas queimam a minha pele como fogo, noite e dia.
Hoje recebi a visita de dois enfermeiros do atendimento domiciliar do hospital. A enfermeira Mira deixou as instruções com o colega que tem como missão cuidar (de quando até quando nem como não sei) dos meus curativos. Hoje eles até me transferiram para o banho. Amanhã, não sei...
Sei que amanhã terei uma amiga que irá me auxiliar e a esse profissional naquilo que for possível.
Da minha parte, continuarei a cuidar para que nada falte nos meus curativos.
Estou acostumada a recortar gases cirúrgicas no tamanho das feridas, com sobra de 1 centímetro para proteger a ferida e suas bordas (evitar pressão e sangramento) e dar mais conforto quando estou sentada sobre a ferida.
Uso gase de viscose no curativo primário (aquele que recebe a pomada para inserir no leito da ferida). Um conforto que aprendi com a Enfa. Emilia, conhecida do amigo Toninho, nessa longa jornada de sofrimento e dor.
Aprendi até o nome das minhas veias e qual é a que está em melhor condição para ser puncionada.
Até o próximo banho e curativo, com a força interna para lutar pelos direitos mínimos de uma sobrevivente...

















 

06/11/2011

AZIZ AB'SÁBER: INTELECTUAL DO ANO PELA UBE

TROFÉU JUCA PATO 2011
(UBE) - Professor Aziz Ab'Sáber é o intelectual do ano pela União Brasileira de Escritores. A homenagem será realizada dia 15/11, em Ribeirão Preto (SP).
Gostaria de estar presente mas minha condição motora e de saúde ainda não permitem.
Saudades...Mestre Aziz.
Parabéns!
Meu, do Toby, da Laurinha, do Xeique e de outros personagens que o senhor me inspirou a criar em Uma Aventura na Amazônia - RAYCHA.

relendo capítulo do livro, de 2008, Livraria Cultura:
UMA DAS 7 MARAVILHAS DA NATUREZA (Vamos votar!)

Capítulo 6
Rumo a Manaus   
Com vestido rosa e tiara da mesma cor nos cabelos, cheirosa como um buquê da flor do mesmo nome da cor preferida, Laura se permite experimentar e analisar as coisas do mundo para chegar às suas próprias teorias. Gosta de dizer que “para aprender não bastam olhos de ver, mas de sentir”.
— O grande mestre nos dotou com os sentidos físicos e ocultos. São esses sentidos as verdadeiras maravilhas —, explica para Denyse, outra menina que visita o museu. Elas conversam sobre as sete maravilhas do mundo.
— Por que Deus não deu olhos de ver para todos? —, pergunta Denyse.
— Se todos tivessem olhos de ver, só haveria quem enxergasse as maravilhas feitas pelo ser humano. Não haveria quem reconhecesse a verdadeira grande obra encerrada em nós próprios. A grande obra é invisível aos olhos —, responde Laura.
— Para mim a floresta amazônica é uma das maravilhas do mundo e sem olhos de ver não poderia crer nisso —, opina Denyse.
— Não preciso ver as cores para crer na existência delas. Creio no verde das matas, no azul do céu e no vermelho do sangue que transporta o oxigênio e os nutrientes que possibilitam a vida. O mesmo sangue derramado pelos inocentes que tombam em defesa da floresta, vitimados pela cegueira dos que não creem.





Imagens: Lançamento do livro em Osasco e no Teatro Eva Herz, da Livraria Cultura, durante aula do Prof. Aziz Ab'Sáber sobre a Amazônia Brasileira.

04/11/2011

AMANHÃ A DEUS PERTENCE








Blog da Gisele Pecchio
O gerente do estacionamento que serve ao banco Santander, ao lado da minha residência, é um amigo de longa data.
Somos vizinhos. Laércio é dono de uma contagiante risada que alegra qualquer coração. Sempre ouvia a sua risada e sorria para mim mesma quando estava nos afazeres da casa, cozinhando, lavando, esfregando e limpando, além do trabalho de redatora, escritora e palestrante batucando nas teclas do computador.
Nos últimos dez meses em casa, desde a alta hospitalar, tenho ouvido pouco a risada do Laércio. Ele também nunca mais me viu na intensa atividade doméstica, que incluia serviços de pintura e textura em paredes, limpeza da caixa d'água, de gordura e até consertos no telhado.
Telhado. Foi esta a minha última e trágica empreitada aqui em casa. Em 7 de março de 2010 cai de uma altura de 4,5 metros (quase nada para mim, há 52 anos acostumada a subir e descer de muros, lajes e telhados).
Laércio jamais viu tanto entra e sai na minha calma residência. Enfermeiros do resgate e enfermeiros e médica do atendimento domiciliar (home care) do convênio próprio de tradicional hospital particular de Osasco.
Ontem, 3 de novembro, me entristeceu o fato de uma médica ter se recusado a pagar o estacionamento, deixando Laércio constrangido. Ela estava em carro de serviço do atendimento domiciliar. Era só pagar e pedir o reembolso ao hospital.
Deixou-me constrangida o fato de saber que abusaram da amizade e estima que meu vizinho tem por mim.
Papel feio para uma "doutora", que também não soube respeitar a dona da casa onde entra de vez em quando. Minha mãe tem um nome e é lindo: Fany. Ela a chamou de velhinha. Que feio para uma pessoa que deveria ter sido educada para tratar bem as pessoas. Tratar bem é ter o cuidado de saber o nome das pessoas da casa que se visita.
Até animal tem nome. Trabalhei alguns anos numa empresa agropecuária e lá os médicos-veterinários, alguns deles realmente doutorados, chamavam os animais pelo nome. A alegria do cliente, no caso o pecuarista, era ouvir o nome de cada um do plantel. Muitas vezes animais são bem melhor tratados do que seres humanos. Até nos singelos pet shops é assim. Dá até inveja do cãozinho aqui de casa. Não posso mais levá-lo mas o dono do pet vem aqui e o leva e o traz no colo. A Eliana e o Sidney, da Casa Coelho (fica no Mercado Municipal de Osasco, tel. 42374975) vêm em casa trazer a ração dele. Quanto carinho e amor...
Fique claro que pago pelas sessões de fisioterapia, se não quiser ficar mais dura e torta do que estou. Pago pelos serviços de técnica de enfermagem que faz o procedimento diário nos curativos das feridas que corroem o meu glúteo e a minha alma.
Fique claro que autorizei Laércio a não cobrar o estacionamneto das pessoas que diária ou semanalmente cuidam de mim e são pagas por mim. O estacioanmento eu pago, embora ele possa relutar em fazer a cobrança. Como pago em dia o convênio do hospital, os meus impostos e pelos procedimentos de cada profissional que tem me assistido aqui em casa.
Assistência em casa. Outra árdua e cansativa busca diária para uma paraplégica (não sinto nem mexo parte alguma do meu corpo abaixo do estômago). Se eu quiser tomar banho e receber curativos diários tenho que seguir o ditado: "quem não chora não mama".
Como tenho chorado...
Onde estão as pessoas habilitadas para cuidar da gente nessas condições, aqui em Osasco?
Tive uma cuidadora que ficou aqui quase meio ano e não aprendeu a trocar a minha fralda. Quando me acompanhava no hospital me jogava na maca como se eu fosse um saco de batatas. Quase fraturou a minha já fraturada coluna ao assegurar ao ortpedista que conseguiria transferir-me sozinha da cadeira de rodas para uma maca altíssima. Resultado: se o doutor não atendesse ao meu pedido de socorro a mulher teria me derrubado "na chom".
Será que amanhã tomarei banho e terei curativos?
Que essa força cósmica e invisível, Senhor do Tempo e dos Mundos, esteja sempre viva e presente em meu ser, principalmente nos momentos de maior fraqueza, solidão e desânimo. Que assim seja. Amém.